Toxina de Botulinica

Rugas de expressão da face

O uso da toxina botulínica (“botox”) com a finalidade cosmética iniciou-se no início da década de 90. Atualmente este medicamento é largamente utilizado. Os resultados foram gradativamente melhorando com o aprimoramento do conhecimento da anatomia e fisiologia dos músculos faciais.

Indica-se este tratamento quando se almeja atenuar as linhas de expressão causadas pelos movimentos repetitivos da musculatura facial, uma vez que o medicamento atua promovendo o relaxamento muscular. Esta ação é conseguida através da denervação química seletiva de algumas fibras musculares, de forma a obtermos um efeito temporário e reversível.

O envelhecimento da face não se deve apenas as rugas dinâmicas, por isto muitas vezes há necessidade de associar outros tratamentos para se obter melhor resultado. Um rosto mais relaxado e tranqüilo pode ficar mais agradável se tratarmos as manchas, a textura da pele, o viço e a flacidez.

História

O isolamento das toxinas botulínicas foi iniciado em 1920 pelo dr. Herman Sommer, e o seu uso médico iniciou em 1950 e o seu valor terapêutico foi demonstrado em 1973 com a utilização da toxina botulínica A (BTX-A) em músculos extra-oculares em macacos. Em 1979 foi aprovada pelo FDA (órgão que fiscaliza e regulamenta o uso de medicamentos nos Estados Unidos) prata o tratamento do estrabismo e depois para o blefaroespasmo (em 1985). A aprovação pelo FDA americano para o tratamento de rugas da testa ocorreu em 2003.

A BTX-A vem sendo utilizada para o tratamento dos casos de nistagmo, torcicolo, distonia espasmódica e outras doenças que causam disfunção muscular, inclusive fissuras anais.

O uso cosmético ocorreu a partir de 1987 quando a dra. Jean Carruthers ao tratar um blefaroespasmo idiopático benigno verificou um relaxamento das rugas glabelares (entre as sobrancelhas). A partir desta observação foram desenvolvidos estudos desenvolvidos por vários pesquisadores, cujos resultados permitiram a expansão do uso da BTX para tratar o pescoço, os pés-de-galinha e o excesso de sudorese nas axilas e nas mãos. Atualmente utiliza-se também como coadjuvante no tratamento de cefaléias e enxaquecas.

Como atua

A neurotoxina botulínica atua evitando a liberação de acetilcolina através da membrana do nervo pré-sináptico na junção neuromuscular de fibras musculares estriadas, provocando a paralisia flácida do músculo. Entre os subtipos de toxina, o tipo BTX-A parece a ser a mais potente.

Os músculos voltam a funcionar cerca de 2 a 5 meses após a injeção dependendo da dose administrada, por isto, repete-se as aplicações após uma avaliação prévia do (a) paciente. A aplicação repetida pode causar certo grau de atrofia muscular, o que permite um intervalo maior entre as aplicações. Observa-se uma melhora das rugas de expressão algumas vezes por um período maior do que um ano, mesmo sem repetir o tratamento. Estas rugas geralmente apresentam-se menos intensas do que antes da primeira aplicação.

Av. Nossa Senhora de Copacabana, 435 - Sala 903 • Copacabana • RJ

Telefone: (21) 2255-7923 • 2236-6972

Copyright © 2011-2015 - Cláudia Sá Dermatologia   O que é da Tribo todo mundo entende!